Fui aceito em uma Universidade Estrangeira. E agora?

A vida real depois que o sonho vira realidade.

Você pesquisou na internet, passou horas lendo e relendo conteúdos de curso, créditos estudantis, processo seletivo. Escreveu uma bela carta de apresentação, fez prova, entrevista, enviou documentos, pagou taxas, esperou ansioso um e-mail de confirmação.

Fui aceito em uma Universidade estrangeira.  E agora?
Fui aceito em uma Universidade estrangeira. E agora?

Até que ele chegou. Você foi aprovado. Seu sonho virou realidade.

Nos processos de seleção tradicionais você recebe o aviso com certa antecedência. E, uma vez mais, como já disse nas colunas anteriores, antecedência vai ser fundamental.

Agora você precisa de tempo para organizar toda uma vida em outro país. O seu visto de estudante, onde morar, quanto dinheiro levar, como se sustentar.

Depois de comemorar com a família, avisar os amigos e postar nas redes sociais a novidade, é hora de se organizar. Agora as suas horas na frente da internet serão dedicadas a buscar onde morar.

Você pode escolher morar em uma república de estudantes da própria Universidade. Ou uma que não seja da Universidade mas que esteja dentro do campus. Caso não queira morar dentro do campus, pode procurar morar em uma república no centro da cidade.

Outra opção é alugar um quarto dentro de uma casa de família ou procurar um apartamento para dividir com outros poucos estudantes.

Primeiro veja onde fica sua Universidade. É afastada do centro da cidade? Tem um campus enorme? Você prefere morar dentro do campus e longe do centro ou vice-versa? No meu primeiro mestrado optei por morar no centro da cidade ao invés do campus. Queria ver a vida real acontecendo bem pertinho de mim.

A vida em repúblicas é aquela história: quartos menores, sem espaço pras visitas, cozinha dividida com outras muitas pessoas ou, de repente, até um refeitório. Depende do tipo de república.

Já estive em repúblicas na Alemanha onde cada andar tinha sua cozinha e a modernidade do prédio impressionava. Uma das melhores repúblicas da Espanha tem um refeitório digno do Google de tão animada e colorida.

Se você optar por morar no centro da cidade a primeira pergunta a ser respondida é ‘onde’. Pesquise na internet os melhores bairros para se viver em cada cidade e com a ajuda do Google Maps veja o caminho até sua Universidade. São muitas trocas de ônibus ou de metrô? Tem que andar? Precisa acordar super cedo ou dá pra começar o dia com mais calma?

Isso é essencial antes de começar a pesquisa por um teto pra chamar de lar. Lembre-se que pelos próximos meses ou anos esta será sua rotina diária. Preste atenção no horário em que vai estudar. Se for à noite veja se ainda há ônibus disponíveis para onde você vai precisar ir.

Quando definir os bairros onde morar, encontre as principais webs de cada país para ver anúncios. A maioria te oferece busca por bairros e você decide com quem quer dividir um teto. Uma família, grupos de estudantes, profissionais já atuantes na área.

Opte sempre por quartos já mobiliados. Neste primeiro momento, a sua última preocupação deve ser procurar por móveis. Deixe isso para quando já estiver confortável na cidade.

Tenha entre três e seis opções e mande e-mail para todos. Pergunte sobre as contas – se estão incluídas ou serão divididas mensalmente e sobre o que você precisa pagar adiantado. Também sobre estadia mínima, limpeza, a roupa de cama, possibilidade de visitas e horários dos outros moradores. É legal saber se eles fazem festa e você quer paz ou se, ao contrário, você é o festeiro e vai poder levar amigos de vez em quando.

Eu já fiz amigos incríveis dividindo apartamento no exterior, mas também já tive muitos desencontros com gente que, sinceramente, fiz questão de esquecer. Tenho até minha lista negra de nacionalidades com as quais não divido apartamento nunca, jamais. Mas também tenho minha lista de queridinhos da convivência. Generalizar nunca é legal, mas o seguro morreu de velho.

Na próxima coluna eu falo sobre organizar o suado dinheirinho na hora de ir viver o intercâmbio.

É na próxima quinta. Te espero.

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.