Inscrições abertas para trabalho voluntário em 15 países

São diversas possibilidades de voluntariado, como trabalho com animais, crianças, idosos, direitos humanos, meio ambiente, entre outros.

Já pensou em trabalhar com crianças na Colômbia, desenvolvimento sustentável em Honduras, ou promoção de campanhas anti-bullying nas Filipinas? Agora é a chance de aproveitar o período de inscrições para os programas de trabalho voluntário do AFS Intercultura Brasil, organização voluntária de intercâmbio não governamental e sem fins lucrativos, comprometida em oferecer oportunidades de aprendizagem intercultural. São 15 países e diversas possibilidades de voluntariado, nas áreas de educação, direitos humanos, meio ambiente, agricultura, projetos com crianças, jovens ou idosos. As vagas são limitadas e o período de inscrições varia por país. No programa das Filipinas, por exemplo, pessoas com até 70 anos podem participar.

Os primeiros passos profissionais de um gastrônomo na Bélgica: “Aqui tenho mais oportunidades de carreira”

O gastrônomo Wagley Tavares de Oliveira, de 22 anos, participou do Programa de Trabalho Voluntário na Bélgica Francesa logo após se formar na PUC-GO, por acreditar que uma experiência no exterior contaria muito para sua carreira profissional e pessoal. E estava certo. Atualmente, permanece no país e iniciará, em setembro, uma graduação em Gestão em Hotelaria.

O jovem conta que a principal barreira ao chegar foi o idioma. No entanto, contou com o apoio do AFS para aprendê-lo. “Fiquei hospedado na casa de uma família hospedeira do AFS e, além isso, frequentei o curso de francês oferecido pelo AFS Bélgica. “Mesmo que o programa de voluntariado tenha encerrado, decidi permanecer no país por inúmeras razões, mas a principal é que, aqui, tenho mais oportunidades de carreira”, completa.

As inscrições que estão abertas são, contudo, para a Bélgica Flandres, onde se fala neerlandês, para atuar na área de mídia digital ou agricultura sustentável. Ambos trabalhos têm duração de cinco meses (investimento de US$ 4.400). Pessoas com idade entre 18 e 30 anos podem se inscrever até 1º de setembro de 2016. É recomendado ter inglês intermediário.

Professora se encanta com o respeito dos alunos na Tailândia: “Uma das atividades mais interessantes é o Wai Kru Day, dia de reverência ao professor”

Laura Shizue Igawa - Tailândia - Wai Kru Day - Alunos Junho 2016
Laura Shizue Igawa – Tailândia – Wai Kru Day – Alunos Junho 2016

Já Laura Shizue Igawa, formada em Letras pela USP, optou pelo Programa de Professor Assistente (Educadores) na Tailândia. Para ela, o intercâmbio pelo AFS Intercultura Brasil foi a realização de um sonho. Aliás, Laura também escolheu continuar no país. “Sem o AFS, teria sido muito difícil conseguir este emprego [na Thung Song School]. Como tive a oportunidade de mostrar meu trabalho durante seis meses, consegui a colocação”, explica.

A professora, originada de Ubatuba, São Paulo, ressalta que se sente valorizada pelos alunos que, de acordo com ela, participam ativamente das atividades escolares. “Minhas responsabilidades no voluntariado eram preparar aulas de inglês focadas em conversação, lecionar, corrigir exercícios, avaliar os alunos e participar das atividades da escola. Uma das atividades mais interessantes é o Wai Kru Day, dia de reverência ao professor. Todos os alunos levam um arranjo de flores e se ajoelham em frente aos professores agradecendo pelo ano letivo. O respeito aos professores é muito grande. Alunos fazem o sinal de wai (com as palmas das mãos unidas em forma de reza) ao encontrar com o professor, se levantam quando o professor entra e sai da sala. Eles também devem se ajoelhar para falar com o professor, se este estiver sentado, pois devem sempre se apresentar de forma respeitosa”, relata.

Laura Shizue Igawa - Tailândia - Wai Kru Day - Cerimônia Junho 2016
Laura Shizue Igawa – Tailândia – Wai Kru Day – Cerimônia Junho 2016

Para se adaptar à cultura tailandesa, Laura conta que o suporte do AFS foi fundamental. “Meu treinamento antes da partida do Brasil para a Tailândia foi intenso, com leitura de textos sobre cultura, identidade, diferenças e semelhanças entre os países, expectativas e dicas para uma boa viagem. Quando cheguei, tive o apoio do AFS com relação a tabus culturais, como se portar de maneira respeitosa, incluindo gestos e etiqueta social”. A professora salienta que uma das maiores diferenças em relação à cultura brasileira é a demonstração de afeto em público não ser aceita socialmente e, dependendo do local, ser até mesmo proibida.

“Escolher a Tailândia como lugar para realizar o trabalho voluntário foi realmente especial, mas acredito que, quando há envolvimento com as pessoas e a comunidade local, em qualquer lugar do mundo, você só terá a aprender e a valorizar o conhecido e o desconhecido, ao mesmo tempo, conjugando, dentro de si, valores como compreensão e adaptabilidade”, avalia Laura, ressaltando que participar do programa de trabalho voluntário do AFS foi uma das melhores escolhas da sua vida. “Ao nos depararmos com pessoas novas numa terra nova, algo evolui dentro de nós. Sinto que cresci pessoalmente e profissionalmente com esta experiência única”, completa.

Laura Shizue Igawa - Tailândia - Wai Kru Day - Arranjos de Flores Junho 2016
Laura Shizue Igawa – Tailândia – Wai Kru Day – Arranjos de Flores Junho 2016

Pessoas com idade entre 18 e 35 anos podem se inscrever para o Programa de Educadores na Tailândia, com duração de três meses (investimento de US$ 3.500). As inscrições vão até 31 de janeiro de 2017. É indicado possuir boa capacidade de comunicação em inglês.

Exemplos de trabalho voluntário:

Projetos em creches na Colômbia

Os projetos em creches na Colômbia lidam com crianças de dois a cinco anos de idade que sofreram algum tipo de violência ou abuso.  O voluntário deve estar aberto a trabalhar com situações desafiadoras, ser paciente e responsável. Entre as atividades estão: ajudar a cuidar das crianças, brincar e propor atividades, como ensinar inglês, teatro e esportes.

Pessoas com idade entre 18 e 70 anos podem se inscrever para os programas de três meses (investimento de US$ 3.700) ou quatro semanas (US$ 2.300). Já para os que têm duração de 10 meses (US$ 6.100) ou cinco meses (US$ 4.500), a idade máxima é 65 anos. As inscrições vão até 31 de outubro. É recomendável possuir um conhecimento básico de espanhol.

Projeto de desenvolvimento sustentável em Honduras

Já em Honduras, conhecido por ter abrigado a civilização maia, é possível trabalhar para uma organização que auxilia comunidades carentes na avaliação, estudo e desenvolvimento de recursos sustentáveis. A estadia no país varia entre 10 meses (investimento de US$ 5.700), cinco meses (US$ 4.500), ou três meses (US$ 3.000). Podem participar pessoas com idade entre 18 e 55 anos. As inscrições vão até 30 de novembro. É recomendável possuir conhecimento intermediário de espanhol.

Promoção de campanhas anti-bullying nas Filipinas

Entre os trabalhos a serem feitos nas Filipinas, há a promoção de campanhas anti-bullying, visando combater conflitos e violência nas comunidades. As atividades se concentram na capacitação de indivíduos com as habilidades necessárias para identificar as emoções e interagir com os outros. As tarefas incluem o trabalho de social media e a produção do calendário de comunicações, como e-mails e vídeos. A estadia no país pode ser de quatro semanas (investimento de US$ 1.800), três meses (US$ 2.800), ou cinco meses (US$ 4.900). A idade permitida para a inscrição vai de 18 a 35 anos.

As inscrições vão até 1º de outubro.  É necessário possuir inglês avançado (6.0 IELTS ou 60 TOEFL).

Diversas possibilidades

São muitas opções de trabalho voluntário para os 15 destinos disponíveis, com durações e preços distintos. Os interessados podem se inscrever em: http://www.afs.org.br/programas/programa-de-trabalho-voluntario.html

Mais informações no telefone 0800-291021 ou pelo e-mail: [email protected]

Trabalho voluntário do AFS Intercultura Brasil

Destinos disponíveis:
África: Egito
América Latina: Argentina, Bolívia, Colômbia, Honduras, México, Paraguai, e República Dominicana.
Ásia: Filipinas e Tailândia
Europa: Alemanha, Bélgica (Flandres) e Dinamarca.

Inscriçõeshttp://www.afs.org.br/programas/programa-de-trabalho-voluntario.html

Sobre o AFS

O AFS Intercultura Brasil é uma organização voluntária de intercâmbio não governamental e sem fins lucrativos, comprometida em oferecer oportunidades de aprendizagem intercultural. Fundada há 60 anos no país, a instituição está presente em 18 estados, contando com cerca de mil voluntários.

A ONG é Integrante do AFS Intercultural Programs, antigo American Field Service. A organização mundial está presente em 110 países e realiza mais de 12 mil intercâmbios por ano, com a colaboração de 42 mil voluntários em todo o mundo.

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.