Etiqueta americana: Seja pontual

Você sabia que os americanos são muito pontuais? Veja algumas ocasiões em que manter a pontualidade pode ajudar a evitar alguns constrangimentos.

Etiqueta americana: Seja pontual
Etiqueta americana: Seja pontual

Dias desses reencontrei um amigo norte-americano aqui em São Paulo. Marcamos de ir a um bar na Vila Madalena (para quem não conhece Sampa, é um famoso bairro boêmio daqui). Como ele estava sem carro, falei que passava no endereço onde estava hospedado daria carona a ele e uns amigos australianos. Acabei me enrolando no trabalho e sai uns dez minutos depois do previsto e, por conta do trânsito, me atrasei mais dez. Pedi mil desculpas.

Entre uma cerveja e outra, fiquei sabendo que outra menina – brasileira, amiga deles, mas que eu não conhecia – também ficou de aparecer nesse bar. Contudo, ela estava atrasada, pelo menos, duas horas. Os três estavam bem bravos com ela. E comentavam como os brasileiros tinham costume de se atrasar.

Fiquei sem graça, tentei defender o nosso lado, mas tive que concordar com eles. Porém, para minha surpresa, nenhum deles havia ficado chateado com o meu atraso de 20 minutos. Meu amigo disse que imprevistos podem sim acontecer, principalmente por conta do trânsito e do trabalho, mas eu os mantive informados. Mandei mensagem quando deixei a empresa e durante o trajeto, então eles tinham noção do que estava acontecendo. Mas, o comentário que me chamou mais atenção foi: “Você morou nos Estados Unidos. Você sabe como nós somos em relação a horários, então eu já sabia que você não ia se atrasar. Se teve atraso, é porque algo de fato aconteceu e não porque você ficou enrolando”.

Pois é, como comentei no post Etiqueta americana: algumas das regras dos norte-americanos, os norte-americanos (e pelo visto os australianos também, assim como os britânicos) apreciam a pontualidade. Lá não funciona como aqui no Brasil que você marca uma festa com seus amigos às 21h e a galera sai de casa às 23h porque ninguém quer ‘abrir a balada’ ou ser o primeiro a chegar à sua casa.

Por falar em não querer ser o primeiro a chegar à casa de alguém, lembrei-me do chá de panela da minha amiga. Ela se casou nos Estados Unidos e a mãe da sua host mom (sua mãe americana, pois ela era au pair) preparou um almoço especial para suas amigas. O horário marcado era meio dia. Uma de nossas amigas achou por bem chegar por volta do meio dia e meia. Olha, vou te contar, a velha tentou manter a classe, mas estava pra lá de incomodada. De cinco em cinco minutos perguntava para minha amiga se a outra já estava chegando, o que será que tinha acontecido e coisas assim. Eu já estava me sentindo mal. Imagina a noiva.

Contudo, do mesmo jeito que eles não gostam que você se atrase, não gostam que você chegue antes do horário. Pois é. Ô povo chato, vou te falar! (#prontofalei Mas eu gosto deles mesmo assim rs) Lembro que fui visitar minha segunda host family em uma viagem de férias com minha mãe em 2012 e tínhamos marcado uma visita para 16h. Como estávamos passando pelas redondezas, achei que não teria problema se aparecêssemos um pouco antes (eram duas da tarde). Minha host mom ficou surpresa – e sem graça. Eu também acabei ficando, já que não fui bem recebida. Então acabei indo embora, e enrolando com minha mãe até dar o horário combinado para voltarmos. #Momentovergonha

Por que eu apareci lá mais cedo? Porque com a minha primeira host family – que mora na cidade vizinha – eu tinha essa liberdade de chegar lá quando eu quisesse. Inclusive isso aconteceu durante essa viagem com minha mãe. Era só bater na porta e nós éramos recebidos de sorriso no rosto e braços abertos. Mas nem todos os americanos são assim. Aliás, a grande maioria não é. Então é melhor não arriscar.

Então, para evitar constrangimentos, não chegue nem muito cedo nem muito tarde. Seja pontual. Se for se atrasar, que seja, no máximo, no máximo mesmo, 15 minutos. Ah, e se reservar horário em restaurante ou for assistir a um show, aí nem 15 minutos. Não se atrase de jeito algum. Nesse caso, é melhor chegar mais cedo.

Até à próxima!

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.