Parque das Aves, em Foz do Iguaçu, bate recorde de visitação em 2019

RECORDE

O atrativo teve um aumento de mais de 100 mil visitantes comparado com 2018. Para este ano, o parque espera receber mais de 1 milhão de pessoas

Por Cecília Melo, com informações da secretaria de turismo de Foz do Iguaçu

Parque das Aves espera receber mais de 1 milhão de pessoas em 2020. Crédito: Zig Koch/MTur
Parque das Aves espera receber mais de 1 milhão de pessoas em 2020. Crédito: Zig Koch/MTur

Mais um atrativo turístico brasileiro bate recorde em 2019. Considerado o maior parque de espécies de aves da América Latina, o Parque das Aves, em Foz do Iguaçu (PR), recebeu mais de 936 mil turistas em 2019, um aumento de 12,8% se comparado ao ano de 2018. Em novembro, o Parque já havia superado o próprio recorde anual, que era de 830 mil visitantes. Única instituição do mundo focada na conservação de aves da Mata Atlântica, o atrativo espera receber mais de 1 milhão de pessoas em 2020.

Para o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, esse e outros recordes de visitação em diversos atrativos brasileiros no ano de 2019 só demonstram em resultados os avanços que vem sendo conquistados pelo Turismo e pelo país. O titular da Pasta comenta que melhorias na conectividade e medidas como a isenção de vistos para países estratégicos estimularam o aumento expressivo de turistas estrangeiros vindo ao Brasil.

“O trabalho que vem sendo desenvolvido pelo Ministério do Turismo e pelo governo federal é focado em investir robustamente na infraestrutura dos destinos turísticos brasileiros, com melhoria não só por meio de obras, mas na qualificação da oferta, dos profissionais, na segurança dos turistas, entre outros aspectos. Esses resultados também demonstram o regaste ao patriotismo e da confiança no Brasil, com um mercado mais aberto e uma economia mais sólida e com crescimentos sucessivos”, destaca o ministro.

Segundo a diretora administrativa do Parque das Aves Jurema Fernandes, o recorde de visitação anual representa um marco importante para o desenvolvimento do turismo no Brasil. “O propósito do Parque das Aves é atuar firme no ecoturismo, cumprindo sua função socioambiental, apoiando-se no tripé da conservação do meio ambiente, conscientização ambiental dos visitantes e o envolvimento da comunidade local”.

A diretora reforça que o crescimento, apesar de significativo, vem acontecendo de maneira sustentável. Desde 1994, quando o Parque foi aberto para visitação, mais de 9,3 milhões de turistas já passaram pelo atrativo. Em 2019, o local passou por mudanças significativas, a começar pela repaginação da trilha, completamente focada em aves da Mata Atlântica. Outra principal conquista foi a consolidação do Parque das Aves como Centro de Conservação Integrada de Espécies da Mata Atlântica.

PERSPECTIVAS – Para alcançar a marca de 1 milhão de visitantes em 2020, o Parque aposta em ampliar a infraestrutura e ações de promoção. O novo complexo, que terá dois viveiros de imersão, está em construção e deve ser lançado neste ano. O local vai se chamar Cecropia e vai abrigar periquitos e tucanos resgatados de tráfico e maus-tratos.

A expectativa é que o número de turistas estrangeiros também cresça em 2020, especialmente com a isenção dos vistos para Estados Unidos, Canadá, Austrália e Japão, além da melhoria da conectividade com os países andinos, com voos de conexão direta para Foz do Iguaçu.

Outro ponto que deve impulsionar o fluxo turístico no parque são os feriados de 2020, que terá quase o dobro de recessos em 2019. Ao todo, serão nove datas comemorativas, entre feriados e pontos facultativos, próximos de finais de semana, mais os feriados estaduais e municipais, além da alta temporada das férias do meio e do final do ano.

SOBRE O PARQUE – Com 25 anos de atuação e 260 colaboradores, o Parque das Aves é a única instituição do mundo focada na conservação de aves da Mata Atlântica. Possui 16 hectares de mata restaurada, 1.300 aves de 130 espécies diferentes, com três viveiros de imersão e um borboletário. O objetivo do Parque das Aves é atuar investindo significativamente em criar um impacto positivo para as aves da Mata Atlântica, principalmente as 120 espécies e subespécies em risco de extinção. O Parque é considerado o atrativo mais visitado de Foz do Iguaçu depois das Cataratas.

Edição: Rafael Brais

Fonte: Últimas Notícias – Ministério do Turismo

    Assine nossa newsletter!

    Assine nossa newsletter e junte-se à outros 1.546 assinantes. Leia sobre a nossa Politica de Privacidade.