Latam, é a segunda maior companhia aérea da América Latina, a pedir Recuperação Judicial

Especialista no setor aéreo Ricardo Balistiero, fala sobre o impacto no Brasil via Portal Sputnik Brasil

Latam, é a segunda maior companhia aérea da América Latina, a pedir Recuperação Judicial
Latam, é a segunda maior companhia aérea da América Latina, a pedir Recuperação Judicial

A Latam é a segunda companhia aérea da América Latina a buscar abrigo na legislação americana de falências, depois da Avianca Holdings.

As companhias aéreas, fortemente impactadas pela crise do coronavírus e sem perspectiva de recuperação em vários anos, iniciaram processos de demissão em massa, chegando a cortar milhares de empregos.

A Associação Internacional de Transporte Aéreo (Iata) prevê um caminho longo de recuperação para o setor aéreo, após a crise provocada pela pandemia da Covid-19. Na avaliação da entidade, em 2025, o setor aéreo global ainda será 10% menor do que era no ano passado.

A associação, que reúne 300 empresas aéreas no mundo, estima que o mercado de voos domésticos não voltará aos níveis de 2019 antes de 2022. A recuperação do mercado de voos internacionais virá depois disso.

Pedido de recuperação judicial da LATAM que ocorreu nos EUA pode se repetir no Brasil se governo não agir, principalmente via BNDES, disse à Sputnik Brasil o especialista no setor aéreo Ricardo Balistiero.

Nesta terça-feira (26), o grupo LATAM Airlines e suas afiliadas no Chile, Peru, Colômbia, Equador e Estados Unidos entraram com pedido de recuperação judicial nos Estados Unidos. O valor da dívida é de US$ 14,9 bilhões (cerca de R$ 79,6 bilhões). O motivo são os impactos da crise do coronavírus nas operações da companhia.

No entanto, as subsidiárias do grupo no Brasil, Argentina e Paraguai não estão envolvidas no processo de reestruturação.

Segundo Balistiero, que é economista e coordenador do curso de administração do Instituto Mauá de Tecnologia, o pedido não surpreendente, apesar da empresa, até pouco tempo atrás, apresentar situação financeira positiva.

“A pandemia responde essa dificuldade que a LATAM e outras companhias áreas do mundo estão enfrentando. O setor de serviços é o mais afetado pela crise. O setor que comercializa bens, por exemplo, pode ter uma retração nesse momento, mas no futuro a pessoa pode comprar esse bem, um eletrodoméstico, uma roupa, um carro. Agora, no caso da viagem e da hospedagem, a pessoa simplesmente não vai fazer a viagem nesse momento“, disse o ex-funcionário dos departamentos de finanças da Varig e da IATA (Associação Internacional de Transportes Aéreos).

Outras companhias aéreas, incluindo o grupo franco-holandês Air France-KLM, as norte-americanas American Airlines, United Airlines e Delta Air Lines e as brasileiras Gol e Azul também têm buscado auxílio estatal.

    Assine nossa newsletter!

    Assine nossa newsletter e junte-se à outros 1.548 assinantes. Leia sobre a nossa Politica de Privacidade.