Especialista analisa evolução do ensino bilíngue no Brasil

Artigo publicado em revista especializada discute esse e outros temas relacionados ao ensino de idiomas na atualidade com auxílio de recursos multimídia

Disal
Disal

Depois de um longo período de quarentena e aulas a distância, a educação volta ao centro das discussões no Brasil. Enquanto o impasse sobre o formato das aulas continua, Selma Moura, Mestre em Linguagem e Educação pela Universidade de São Paulo, fez uma análise sobre a evolução do ensino bilíngue no país, destacando o forte crescimento nos últimos anos e a criação de uma política nacional para esse tipo de programa. O material acabou de ser publicado pela revista New Routes, voltada para os profissionais de educação, e que traz na sua versão digital novos recursos interativos.

No artigo, a autora destaca o crescimento das escolas bilíngues no país, com a adoção da grade em instituições públicas. O texto também aborda a criação de uma diretriz pelo Conselho Nacional de Educação com o objetivo de desenvolver uma política nacional de educação bilíngue, apresentada para consulta pública em junho de 2020, tendo uma versão final aprovada por unanimidade em julho do mesmo ano.

A autora também aponta no material os desafios para as escolas e professores, exigindo dos profissionais pré-requisitos como a proficiência na língua de instrução, com um nível mínimo de B2 de acordo com o CEFR (Quadro Europeu Comum de Referência para as Línguas). Além disso, considerando que a formação inicial da docência nas faculdades do Brasil não oferece estudos em bilinguismo e educação bilíngue, será necessário um curso de pós-graduação abordando esses temas, com carga horária mínima de 120 horas.

A crescente demanda, a expansão de oferta e as exigências de regulamentação reforçaram a necessidade dos professores e profissionais de educação estarem constantemente atualizados com as novidades, estudos e metodologias educacionais. Com base nesse cenário, a New Routes, publicação da Disal que há mais de 20 anos conecta profissionais e instituições aos avanços do ensino, apresenta novas funcionalidades de sua edição digital.

Com fácil acesso por computador, tablet ou celular, a revista passa a contar com recursos audiovisuais. O leitor poderá conferir a diferença logo no editorial da edição deste mês de janeiro, que traz uma mensagem em vídeo do editor Jack Scholes.

Outra novidade é que os textos passaram a ser interativos e as marcas dos anunciantes ou de fornecedores piscam no corpo das matérias, integradas ao conteúdo, fazendo um link com suas respectivas páginas na internet para mais informações. O mesmo acontece com os livros sugeridos, onde as imagens levam direto para a loja virtual.

A nova New Routes traz, ainda, entrevista do editor Jack Scholes com Elaine Hodgson, redatora de livros didáticos, professora e formadora de professores, sobre diversidade e artigo de Vinícius Nobre,  Diretor de Educação do CNA, sobre a avaliação tradicional e suas características no ensino de idiomas. Confira na íntegra em: https://cutt.ly/kj3LQxp

Sobre a Disal Distribuidora:

Há mais de meio século em operação, é considerada a mais importante distribuidora de livros e materiais didáticos do Brasil para o ensino de idiomas, e, também, técnicos e científicos, de ciências humanas e sociais, literatura, autoajuda e conhecimentos gerais. Possui um catálogo com 400 editoras e mais de 400 mil títulos comercializados. Tem 18 filiais distribuídas nas principais cidades do país e um portal em que é possível encontrar todos os serviços e produtos oferecidos. Saiba mais em www.disal.com.br

Para mais informações, acesse: