8 em cada 10 brasileiros querem fazer viagens sustentáveis no futuro

Relatório de Viagens Sustentáveis da Booking.com mostra preocupações e comprometimento dos brasileiros com a sustentabilidade, tanto no dia a dia quanto durante as viagens

Turismo-Sustentavel_zarpo
Turismo-Sustentavel_zarpo

A pandemia foi o ponto de virada para que os viajantes se comprometessem com a sustentabilidade, com 78% dos brasileiros querendo fazer mais viagens sustentáveis no futuro. É o que aponta uma nova pesquisa* da Booking.com, que ouviu mais de 29.000 viajantes em 30 países. 

Segundo o Relatório de Viagens Sustentáveis da Booking.com para o ano de 2021, os viajantes estão cada vez mais conscientes. Inclusive, o Brasil é o terceiro país que mais acredita que as pessoas precisam agir agora para salvar o planeta para as gerações futuras (85%), atrás apenas do Quênia (88%) e da Tailândia (87%). Dentre os brasileiros que responderam à pesquisa, quase metade (47%) admitiu que a pandemia mudou sua postura e fez com que colocassem em prática mudanças positivas no dia a dia. Em casa, por exemplo, passou a ser prioridade para essas pessoas reciclar o lixo (53%) e reduzir o desperdício de comida (50%). 

A pesquisa mostrou que o comprometimento com a sustentabilidade na vida cotidiana está em sintonia com a maneira que as pessoas pretendem viajar no futuro. Neste sentido, os brasileiros são a segunda nacionalidade que mais quer reduzir o desperdício, de maneira geral (91%), empatados com os croatas e atrás apenas dos tailandeses (94%). Para isso, 9 em cada 10 viajantes do país (89%) pretendem reduzir seu consumo de energia (por exemplo, desligando as luzes e o ar-condicionado quando não estiverem no quarto), e 85% querem usar meios de transporte mais ecológicos, como transporte público e bicicletas (além de simplesmente caminhar), em vez de táxis ou carros alugados. 

O respeito pela comunidade local também se mostrou muito importante: 76% dos brasileiros querem ter experiências autênticas em suas viagens, enquanto, para 94% dos viajantes do país, compreender outras culturas e preservar o patrimônio cultural é essencial. Além disso, 92% dos brasileiros querem garantir que o impacto econômico do setor de viagens seja distribuído de maneira igualitária em todos os níveis da sociedade. Nesta questão, aliás, os brasileiros ocupam a primeira posição, empatados com os quenianos. Assim, 76% dos viajantes brasileiros estão dispostos a abrir mão de atrações e destinos populares, para não contribuírem com a superlotação e fazerem sua parte para distribuírem os benefícios positivos do turismo entre outros destinos e comunidades menos visitados. 

Para mais informações, acesse: