Por que o Alentejo é o destino perfeito para slow travel?

Região portuguesa tem todas as características que permitem viajar mais devagar


slow travel surgiu há alguns anos e vem ganhando cada vez mais força, em especial para as viagens pós-pandemia. Este movimento, cujo nome significa “viagem lenta” em português, pretende refletir e criar mudanças na maneira de viajar, dando mais importância à qualidade, ao bem-estar e às escolhas conscientes.

O objetivo é poder desacelerar deste ritmo frenético que acompanha nosso jeito de fazer outras coisas, como viajar: é comum querermos conhecer muitos lugares em pouco tempo e incluir dezenas de atrações em um dia só de roteiro. Por isso, o slow travel sugere que os turistas esqueçam essa pressa toda e foquem em viver o máximo possível – em vez de apenas ver e tirar fotos.

Nesse sentido, o Alentejo, região mais autêntica de Portugal, é um destino perfeito para quem quer curtir férias no estilo slow travel. Confira os principais motivos.

Contato com a natureza


O contato com a natureza é um dos pilares do slow travel. E o Alentejo possui um território marcado por campos dourados, vinícolas verdejantes, inúmeros rios e lagos, além de um litoral de tirar o fôlego. Com isso, os viajantes podem fazer diferentes atividades em meio à natureza, desde piqueniques e passeios de barco até aventuras de bicicleta ou surfe. Apesar de ser a maior região de Portugal, o Alentejo não conta com cidades grandes, o que possibilita também os visitantes se hospedarem em propriedades rurais, onde o descanso é absoluto e os hóspedes acordam com o som dos pássaros.

Estabelecimentos locais

Outra característica das viagens lentas é a utilização de serviços em estabelecimentos locais, o que permite ao viajante conhecer mais da cultura local. No Alentejo, a maioria dos hotéis e restaurantes são tipicamente alentejanos, e é difícil encontrar grandes redes que seguem uma padronização mundial e, por isso, são iguais no mundo todo. O incentivo à economia local é importante para o turismo no Alentejo e faz parte do conceito do slow travel.

Moradores simpáticos


slow travel incentiva também o contato com novas culturas. Um viajante lento sempre tem tempo para parar e conversar com alguém que cruze seu caminho. Os alentejanos são extremamente simpáticos e adoram receber visitantes. É comum sair da região repleto de novos amigos. As pessoas que vivem no Alentejo levam a vida de um jeito tranquilo que é admirável, principalmente para quem mora em grandes cidades, e vale a pena bater um papo com elas quando a oportunidade surgir.

Deslocamentos curtos e por terra

Não será necessário embarcar em mais aviões para conhecer as terras alentejanas. Basta chegar em Lisboa e, a partir dali, os deslocamentos podem ser feitos por terra, de carro ou até de bicicleta, para quem tiver disposição. Com isso, há tempo para apreciar os cenários belíssimos da região, além de ter mais flexibilidade para ficar o tempo que quiser em cada parada.

Turismo de experiência


Esse tipo de turismo é altamente valorizado no Alentejo. Mais que ver monumentos e fotografá-los, os viajantes podem fazer várias atividades diferentes. Isso inclui não só as mais tradicionais, como passeios a cavalo ou bicicleta, prova de vinhos ou trilhas, por exemplo, mas opções como workshops de gastronomia, a possibilidade de criar seu próprio vinho ou a observação de estrelas. Criar experiências ricas e viver intensamente cada destino como se vivesse ali são motivadores do slow travel.

Viagem sustentável


A sustentabilidade é outro pilar do slow travel, que preza por roteiros, hotéis e atividades que tenham um impacto mais positivo no mundo. Como essa é uma preocupação de diversos empreendimentos alentejanos, não é difícil encontrar maneiras de viajar de forma mais amigável para o meio ambiente. Restaurantes e hotéis produzem refeições com vegetais produzidos organicamente por eles mesmos, passeios pelos vilarejos podem ser feitos a pé, e assim por diante.

Passeios com tempo


Não podíamos deixar de mencionar que o Alentejo é um lugar onde o tempo parece passar de forma diferente. Quem viaja por lá deve aproveitar a viagem para se revigorar: dormir bem, comer bem, respirar ar puro, descansar. Não há nada como perder-se pelos vilarejos alentejanos, passeando a pé e observando detalhes da arquitetura local, aprendendo sobre sua história, parando para tomar um café quando der vontade. Horários e prazos podem e devem ser esquecidos, de forma que a viagem seja ainda mais prazerosa.

Sobre o Alentejo

Considerado o destino mais genuíno de Portugal, o Alentejo é a maior região do país. Privilegiando um lifestyle tranquilo em que a experiência de viver bem dá o tom, conta com belas praias intocadas e cidades repletas de atrações ímpares, como castelos e monumentos históricos. Detentor de cinco títulos da UNESCO e diversos outros prêmios e reconhecimentos internacionais no setor do turismo, o Alentejo oferece opções para todos os tipos de viajantes, sejam famílias, casais em lua de mel ou aventureiros. A promoção turística internacional do Alentejo é co-financiada pelo Alentejo 2020, Portugal 2020 e pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER). Para mais informações, visite www.turismodoalentejo.com.br.

Para mais informações, acesse: