Os sabores da Ilha da Madeira, destino português em meio ao Oceano Atlântico, sempre encantam os viajantes. Abusando dos ingredientes locais, principalmente frutos do mar e frutas, os madeirenses desenvolveram iguarias inesquecíveis.

Embora neste momento não seja possível prová-las em seu lugar de origem, muitas das delícias da ilha podem ser preparadas em casa. Confira algumas delas abaixo, mas lembre-se que, quando for possível, vale a pena explorar as terras da Madeira e provar os pratos mais difíceis de reproduzir em casa, como as lapas e o peixe-espada-preto.

Para o café da manhã ou entrada: Bolo do Caco

Bolo do Caco - Holger Leue

Bolo do Caco – Holger Leue

Bolo do Caco – Soren Lauridsen

Bolo do Caco – Academia das Carnes

O nome engana: o bolo do caco, na verdade, é um pão. Redondo e achatado, é crocante por fora e macio por dentro e, para prepará-lo, são necessários cinco ingredientes:

  • 2 kg de farinha de trigo;
  • 500 g de batata-doce;
  • 50 g de fermento biológico;
  • água;
  • sal;

O primeiro passo é cozinhar as batatas-doces em água até que fiquem bem macias e amassá-las com um garfo. A água em que a batata foi cozida será utilizada, mas antes, deve-se acrescentar sal a gosto.

Depois, é preciso misturar as batatas-doces amassadas com a água usada em seu cozimento e o fermento. Acrescente 1,5 kg da farinha de trigo aos poucos, adicionando mais água se necessário. Quando estiver no ponto, a massa deve grudar no dedo.

A massa deve então ser modelada em formato de discos com cerca de 3 cm de altura e 10 cm de diâmetro. O trigo sobrado deve ser polvilhado em torno deles para que não grudem.

Na Madeira, o bolo do caco é assado sobre uma pedra de basalto conhecida como caco – o que explica o nome da iguaria. Em casa, não será possível seguir essa parte da receita à risca, mas o pão também ficará gostoso assado no forno tradicional. Pré-aqueça o forno em temperatura alta e asse os pães por cinco minutos de cada lado e estará pronto! É comum comê-lo com uma manteiga misturada com alho e salsa.

Para o lanche ou o café da tarde: Queijada

Queijada – Visit Madeira

As queijadas são um tipo de bolinho muito popular entre os moradores da Madeira. Os ingredientes necessários para prepará-las são:

Massa

  • 250 g de farinha de trigo;
  • 250 g de manteiga;
  • 2 colheres de sopa de açúcar;

Recheio

  • 500 g de queijo tipo ricota;
  • 500 g de açúcar;
  • 12 gemas de ovos;
  • 2 claras;

Para a massa, é necessário peneirar a farinha com o açúcar, acrescentando a manteiga e misturando. Ela deve repousar por quatro ou cinco horas.

Já para o recheio, deve-se passar o queijo por uma peneira fina, adicionar o açúcar e mexer bem. Coloque as gemas uma a uma, misturando, e depois as claras. Bata até que fique homogêneo.

Estenda a massa de forma que fique fina e corte quadrados. No centro de cada um, coloque uma colher do recheio. Dobre as pontas da massa, deixando o meio visível.

Por fim, coloque as queijadas em uma forma forrada com papel-manteiga, e leve-as ao forno pré-aquecido a 180 graus por cerca de 30 minutos, até que fiquem douradas.

Para o prato principal do almoço ou jantar: Bifes de Atum e Espetada

Espetada – Adega da Quinta – Foto 01

Espetada – Adega da Quinta – Foto 02

O atum é um peixe abundante nos mares que rodeiam a Madeira, o que o torna muito popular na culinária local. Como é relativamente comum no Brasil, fica fácil reproduzir a receita em terras brasileiras. Na ilha, os madeirenses cortam o atum em bifes e preparam o chamado “molho de vilão”.

Para fazê-lo em casa, primeiro é preciso trabalhar no molho: vinagre, azeite, orégano e pimenta devem ser misturados com alho e cebola picados. Depois, corte os bifes de atum e tempere-os com sal, pimenta e um pouquinho de azeite. Eles são então grelhados até ficarem corados por fora e rosados por dentro. Por fim, basta regar o bife com o molho e servir com os acompanhamentos desejados.

A outra opção é a espetada, o churrasco madeirense. Para prepará-la, utiliza-se o contrafilé, folha de louro verde, alho e sal grosso. Primeiro, corta-se a carne em cubos. Depois, é a vez de esmagar o alho (sem descascar) e colocar em um recipiente com as folhas de louro e o sal grosso, acrescentando a carne e deixando-a descansar por alguns minutos, para absorver o tempero.

Madeira Lifestyle – Andre Carvalho – Foto 02

Por fim, coloca-se os pedaços de carne em espetos. Na Madeira, são utilizados paus de louro verde, mas vale fazer com espetos comuns. Leve-os ao fogo e asse até o ponto desejado. A espetada costuma ser servida com bolo do caco e manteiga de alho.

Madeira Lifestyle – Andre Carvalho – Foto 01

Espetada Gastronumia – Francisco Correia

Para a sobremesa: Pudim de Maracujá

Pudim de Maracujá – Academia das Carnes

As frutas são verdadeiras estrelas da Ilha da Madeira. Um passeio pelo Mercado dos Lavradores deixa isso bem claro, já que o local, quando em funcionamento, é cheio de frutas diferentes, coloridas e exóticas, até mesmo para os brasileiros, que conhecem bem os sabores tropicais.

E não é segredo que as frutas rendem ótimas sobremesas! Sua doçura natural funciona perfeitamente para fechar as refeições com chave de ouro. Na Madeira, o maracujá é usado para fazer um delicioso pudim.

Os ingredientes são:

  • 6 maracujás (na Madeira, utiliza-se o maracujá roxo, mas pode-se usar o amarelo, mais comum no Brasil);
  • 1 lata de leite condensado;
  • 250 ml de nata;
  • 300 ml de água;
  • 1 pacote de gelatina sem sabor ou de abacaxi;
  • 2 colheres de sopa de açúcar.

Prepare a gelatina e, enquanto ela esfria, corte os maracujás, retire a polpa das frutas e bata-as no liquidificador. Junte esse “suco” com o leite condensado e acrescente à gelatina.

Separadamente, bata a nata em uma batedeira até ficar com a consistência firme. Adicione à mistura e mexa até que fique homogêneo. Deixe na geladeira por algumas horas antes de servir.

Sobre a Ilha da Madeira

Considerado o melhor destino insular do mundo, a Ilha da Madeira é um pequeno paraíso português situado em meio à imensidão do Oceano Atlântico.

De origem vulcânica, sua localização privilegiada proporciona clima ameno e mar com temperatura agradável o ano inteiro, além de impressionantes cenários de montanhas, vales e penhascos, todos cobertos pela exuberante vegetação Laurissilva, nomeada Patrimônio Natural da Humanidade pela Unesco.

O arquipélago é formado por um conjunto de ilhas, sendo as principais e únicas habitadas Madeira e Porto Santo. Há excelentes opções em balneários, monumentos históricos e ótimos hotéis e restaurantes, onde se pode provar a deliciosa gastronomia e os premiados vinhos madeirenses. Para mais informações, acesse www.madeiraallyear.com.

Informações, dicas, notícias, reportagens, feiras e eventos dirigidas internamente pela equipe de redação do Canal do intercâmbio, através das Assessorias ou via e-mail contato@canaldointercambio.com.