É possível estudar em Portugal mesmo com a pandemia?

Confira as dicas para se candidatar nas faculdades lusitanas em meio às restrições

O sonho de estudantes brasileiros que desejam ingressar nas universidades portuguesas para cursos de graduação e mestrado não foi abalado, mesmo com a pandemia. Este mês de março é o pico de inscrições de postulantes a vagas na faculdades lusitanas. Porém, muitas dúvidas são geradas neste período, inclusive sobre a documentação necessária para embarque e realização da matrícula na instituição escolhida.
O Ministério da Educação de Portugal enviou um comunicado ao consulado para que tratassem com prioridade os vistos de estudo. A apresentação se tornou indispensável desde o ano passado para que brasileiros consigam entrar no país durante a pandemia.

Carioca, Higor Cerqueira é fundador da startup “Estude em Portugal” e ajuda cerca de 2 mil candidatos e alunos por mês, visando facilitar a vida dos brasileiros no outro lado do Atlântico. Natural de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, Higor também passou por dificuldades de adaptação ao realizar um intercâmbio no país, e acumulou experiência necessária para ajudar os demais compatriotas que não possuem dupla nacionalidade.

Higor também foi presidente fundador da Associação Nacional do Estudantes e Pesquisadores Brasileiros em Portugal(Foto: Divulgação)
“A ideia é democratizar o acesso às informações sobre candidatura e simplificar a linguagem nos processos burocráticos das mesmas. Desta forma, o estudante brasileiro tem a liberdade dele mesmo enviar sua própria candidatura, sem precisar de nenhuma agência de intercâmbio por trás disso”, afirma o jovem.

Higor listou as 5 maiores dúvidas que recebe diariamente de estudantes de todo Brasil.
Quero estudar em Portugal, por onde começo?O 1º passo a fazer é conhecer as muitas instituições portuguesas que recebem estudantes internacionais e onde estão localizadas para que você consiga analisar o custo de vida e também os valores médios das mensalidades.
O 2º passo é escolher o curso que quer fazer e verificar se a sua instituição de interesse tem essa oferta.
O 3º passo é verificar as datas de candidaturas e também as publicações dos editais (neles estão as informações acerca do processo e suas exigências).

Não tenho o ENEM, posso me candidatar?Sim! Existem 4 maneiras diferentes para solucionar isso:
1ª – Ingressar com as notas de um vestibular privado;
2ª – Ingressar com creditação quanto as notas do ensino médio;
3ª – Ingressar com a prova própria da instituição.
4ª – Ingressar como portador de diploma
Lembrando que, cada Instituição tem autonomia para decidir por edital próprio como será o ingresso dos estudantes internacionais .

Com o visto de estudos, consigo trabalhar? (horários e autorização)


Sim! É possível trabalhar e estudar em Portugal, contanto, que os seus horários de trabalho não conflitem com os de estudo. Pois será preciso comunicar ao Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) e eles analisarão se é possível coincindir ambos.

Qual a melhor cidade para mim?


A escolha da cidade ideal consiste em pensar em 2 tópicos importantes: custo de vida e estilo da cidade (mais calmo ou mais agitado).

Posso levar a minha família com o visto de estudos?


Sim! Esse processo chama-se Reagrupamento Familiar e é um direito do imigrante. Mas tenha em atenção que o seu visto tem que ter duração superior a 1 ano.

Para mais informações, acesse: