Meu inglês é suficiente para o intercâmbio?

Você já se perguntou se o seu inglês é suficiente para realizar um intercâmbio? Qual é o nível de inglês necessário?

Meu inglês é suficiente para o intercâmbio?
Meu inglês é suficiente para o intercâmbio?

Mais do que a oportunidade perfeita para vivenciar uma nova cultura e conhecer novas pessoas, muita gente opta por fazer intercâmbio por acreditar que o contato diário com o novo idioma seja a forma mais eficaz de aprendizado. Nada como um “se vira nos 30” de verdade para por em prova o que você sabe ou não daquela língua, não é mesmo?

Inclusive, uma pergunta muito frequente entre os interessados por esse tipo de experiência é até que ponto o seu nível de conhecimento em um determinado idioma interfere na hora de fazer um intercâmbio. No papo reto, a pergunta é: “Meu inglês é suficiente para o intercâmbio?” No caso, pegamos o inglês como exemplo por ser o idioma mais falado e procurado. Contudo, a pergunta é cabível para qualquer outra língua.

Há vários tipos de programas de intercâmbio, com vários objetivos e durações, que vão desde um mês até um, dois anos etc.. Depende muito do quanto seu bolso permitir. Contudo, por ser um investimento, é importante verificar se o seu nível de domínio do idioma é adequado ao programa. Se você tem a pretensão de fazer uma especialização lá fora, por exemplo, o domínio do idioma local é essencial. Já se o seu objetivo é morar em outro país justamente para aprender a língua, aí não é preciso muito domínio.

Por exemplo, o advogado Bruno Molina, tinha nível intermediário de inglês e optou por fazer um curso de um mês na Philadelphia, EUA, para aprimorar seu conhecimento, apesar do pouco tempo, Bruno considera a oportunidade muito válida e acredita que saber um pouco de inglês fez sim diferença, pois deixou a experiência mais prazerosa. Afinal, é possível fazer (quase) tudo o que você aprendeu na sala de aula. “Acho importante você conseguir se comunicar minimamente para fazer coisas básicas como pedir informações, pegar transporte público, fazer compras, etc.”, destaca.

Já Mauricio Haga, também advogado, se jogou na Europa sem ter muito domínio do inglês, aprendeu na marra mesmo e diz não se arrepender de nada. “Apesar das situações difíceis pelas quais passei, hoje olho pra trás e acho engraçado e um grande aprendizado de vida”, afirma.

Resumindo, você não precisa ter medo de encarar um intercâmbio por conta do seu nível de inglês ou de qualquer outro idioma. Contudo, é primordial que você defina o seu objetivo, o que você quer com essa experiência e aí sim, ver se o seu domínio do idioma é compatível com os resultados que você espera alcançar.

#SeJogueeSejaFeliz!

Não deixe de ler minha última postagem:

  1. Exterior aqui vou eu: Formulário de autorização de viagem para menor

 

Créditos da imagem: be-my-life-lover.tumblr.com

 

Comentários

  1. Essa é realmente uma questão bastante importante, ainda mais por conta do choque cultural que atinge muitas pessoas. Quando fui para a Alemanha pela primeira vez, estava no penúltimo semestre de alemão, mas, ao chegar lá, precisei de uns 15 dias para conseguir me comunicar direito. Minha sorte é que estava com minha prima que me direcionou nesses dias.

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.