Profissionais da área de engenharia e tecnologia já podem aplicar vistos H1-B

Advogado especialista, Daniel Toledo explica como essa mudança é importante para o crescimento econômico dos EUA

Profissionais de Engenharia e Tecnologia
Profissionais de Engenharia e Tecnologia

Desde o início do mandato de Donald Trump aconteceram inúmeras mudanças nos critérios para a aquisição de vistos par quem deseja migrar para os Estados Unidos, mas com a pandemia do coronavírus a situação ficou ainda mais agravada. Solicitações, que antes estavam sendo analisadas normalmente, foram suspensas e viagens do Brasil também estão interditadas.

No entanto, em 2021 toda a situação está sendo revista a partir da ótica do atual presidente, Joe Biden e também das atualizações com a doença, por exemplo o tratamento realizado com as vacinas. Por conta desses fatores, algumas revisões sobre vistos já foram executadas, como a liberação do H1-B (de trabalho temporário) para profissionais do setor de tecnologia.

Daniel Toledo, especialista em direito internacional, explica que isso já estava sendo discutido há algum tempo, visto que muitas pessoas questionam o porquê dessa modalidade não aceitar a aplicação de programadores e engenheiros de computação. “Durante os últimos anos vimos muitos conflitos em relação ao ex-presidente e as restrições imigratórias com o intuito de aumentar o número de americanos empregados e diminuir a imigração ilegal. No entanto, isso impacta de forma negativa a economia do país, que não tem mão de obra suficiente para atender a esses setores”, relata.

As políticas implementadas pelo atual presidente estão revisitando essas decisões, e hoje já é possível que esses profissionais possam solicitar o visto H1-B com o diploma e reconhecimento na área de TI. Segundo o advogado, por muito tempo esse também foi um desejo das empresas americanas, que entraram na justiça assim que a restrição foi executada porque realmente não há especialistas na área que supram a necessidade dos locais.

Outro fator ressaltado pelo advogado é que os vistos não são responsáveis pela falta de empregos para americanos e que essas regulamentações são fundamentais para aquecer a economia. “O funcionamento dos negócios americanos também depende de mão de obra especializada estrangeira”, destaca Toledo.

Uma notícia que pode alegrar aqueles que estão em busca do visto é que alguns consulados já estão protocolando algumas modalidades de visto. Lamentavelmente, o Brasil ainda não está recebendo essas solicitações, mas passou a processar alguns casos de exceção que foram enviados previamente, que são urgentes.

Para o especialista, o ideal é que as pessoas procurem a orientação de um advogado para que a demora no processamento seja evitada ou que a resposta seja negativa, uma vez que apenas algumas modalidades estão sendo verificadas. “Nesse momento, é importante contar com a ajuda de profissionais, que podem auxiliar tanto no protocolo quanto em relação ao tipo de visto”, finaliza.

Daniel Toledo é advogado da Toledo e Advogados Associados especializado em direito Internacional, consultor de negócios internacionais e palestrante.

Sobre o escritório

O escritório Toledo e Advogados Associados é especializado em direito internacional, imigração, investimentos e negócios internacionais. Atua há quase 20 anos com foco na orientação de indivíduos e empresas em seus processos. Cada caso é analisado em detalhes, e elaborado de forma eficaz, através de um time de profissionais especializados. Para melhor atender aos clientes, a empresa disponibiliza unidades em São Paulo, Santos, Miami e Huston. A equipe é composta por advogados, parceiros internacionais, economistas e contadores no Brasil, Estados Unidos e Portugal que ajudam a alcançar o objetivo dos clientes atendidos.

Para mais informações, acesse:

Assine nossa newsletter!

Assine nossa newsletter e junte-se à outros 1.543 assinantes. Leia sobre a nossa Politica de Privacidade.