Realizando seus sonhos: 5 dicas para economizar em seu intercâmbio

Saber como gastar seu dinheiro durante o intercâmbio pode deixar a experiência ainda melhor

Realizando seus sonhos: 5 dicas para economizar em seu intercâmbio
Realizando seus sonhos: 5 dicas para economizar em seu intercâmbio

Conhecer um novo lugar, aprender outro idioma e entrar em contato com diferentes culturas são algumas das experiências que só um intercâmbio pode proporcionar. Mas, para realizar esse sonho, é necessário poupar com antecedência.

Segundo uma pesquisa feita pela Associação das Agências de Intercâmbio, entre 2016 e 2017 mais de 230 mil brasileiros realizaram o sonho do intercâmbio.

Muitos buscam essa oportunidade porque, além de abrir portas na carreira profissional, a experiência de morar em outro país oferece uma bagagem cultural de valor único.

Quando você estiver planejando o seu, lembre-se: além do dinheiro prévio que você vai investir em passagens, escolas e habitação, é preciso gastar o dinheiro de maneira planejada quando você já estiver lá! Isso é essencial para aproveitar tudo sem ter dor de cabeça.

Por isso, preparamos uma lista com dicas para que você economize durante o seu intercâmbio, sem prejudicar essa oportunidade.

Compare preços

Às vezes, na hora do planejamento para essa grande viagem, intercambistas decidem comprar tudo o que vão precisar para os próximos meses em seu país de origem. No entanto, nem sempre essa é a melhor estratégia.

Se você for viajar para um país com o clima mais frio, por exemplo, procure saber se as roupas adequadas são mais baratas no seu país de origem ou não. Muitas vezes vale a pena esperar para comprar itens específicos na chegada ao destino, assim você encontrará mais opções e poderá economizar dinheiro.

Esse tipo é um gasto importante, diretamente relacionado com o seu conforto, por isso é bom dedicar tempo para pesquisar quais são as roupas e os acessórios que você vai precisar e qual é o melhor custo-benefício.

Seja disciplinado

É necessário ter disciplina para aproveitar essa experiência da melhor forma. Tente não encarar esse período como um mês de férias, mas como uma imersão em um novo país. E faz parte dessa imersão planejar seus dias para aproveitar sem gastar demais.

Crie uma planilha de gastos e saiba quais serão os seus custos fixos, como alimentação, transporte e moradia, e quais serão os gastos que você poderá cortar se precisar. Entre os gastos supérfluos, defina quais são mais ou menos importantes.

Por exemplo, uma boa maneira de viver completamente imerso em um novo lugar é fazendo alguns passeios turísticos. Ir a um museu trará um enriquecimento cultural, então encare isso quase como se fosse um investimento.

Planeje-se com antecedência para fazer esses passeios. É comum que em alguns dias do mês sejam oferecidos descontos na entrada e, já que você vai ficar por um tempo, dá pra aproveitar essa vantagem.

Mas vá com calma! Bateu aquela pensamento de que isso só vai acontecer uma vez na vida? Então, essa experiência poderá se repetir se você souber poupar. Seja disciplinado com os seus gastos e não esbanje demais, assim, quem sabe, você pode voltar para esse país no futuro.

Haja como um local

Às vezes é difícil se sentir em casa em um novo ambiente, mas é necessário pensar como um local para economizar dinheiro. No seu país, você sabe quais são os mercados mais acessíveis, os restaurantes com comida boa e barata e os passeios que valem o investimento; isso deve acontecer também durante o intercâmbio.

Por isso, busque informações com nativos. Onde eles comem? Quais lugares eles frequentam nos finais de semana? Onde eles fazem compras? Esses pequenos detalhes podem salvar muito dinheiro.

Observe a rotina das pessoas que vivem por perto. Aprenda quais são os melhores meios de locomoção, prefira cozinhar em casa a comer fora todos os dias, fique atento a descontos em bares e restaurantes e, se você for estudante, confira que locais oferecem preços especiais.

Outro ponto importante a ser lembrado é que pessoas de culturas diferentes gastam dinheiro de maneiras diferentes. Por isso, é interessante tentar conversar com um brasileiro que já foi para o seu destino para saber um pouco mais sobre que tipo de gastos você deve esperar.

É natural tentar reproduzir hábitos que temos em nosso país natal, seja comendo uma determinada comida ou comprando algum produto específico. Mas, em um novo país, é preciso ser resiliente, desapegar de seus costumes e contemplar a mudança.  

Preveja os imprevistos

Gastos inesperados acontecem, até mesmo quando você está no intercâmbio que sempre sonhou. Por isso, não se desespere.

Deixe um dinheiro reservado para emergências, assim você não precisará cortar seu orçamento de uma hora para outra só porque o pneu da sua bicicleta furou ou porque você perdeu o bilhete do transporte público.

Se algum gasto maior do que o esperado surgir, como a necessidade de comprar um celular novo, encare a situação como se estivesse em seu país. Haja de maneira pragmática e resolva o seu problema após avaliar cuidadosamente os custos e os benefícios de cada solução.

Ganhe dinheiro

Trabalhar durante o intercâmbio é uma opção viável em diversos destinos, dependendo do visto que você tiver e do tempo de estadia. Se isso for possível, procure um trabalho que não vá prejudicar a sua experiência.

Empregos de meio período em restaurantes, bares e cafés são um bom jeito não só de custear parte da sua viagem, mas também de praticar o idioma local. Essa é uma maneira fácil e unir o útil ao agradável, assim você precisa gastar menos as suas economias.

Se o seu visto não permite que você tenha um emprego, procure uma vaga como freelancer para continuar abastecido. Você pode transferir esse dinheiro para fora ou ir investindo na sua previdência privada, por exemplo.

Com essas dicas, você terá dinheiro para aproveitar o intercâmbio e evitar perrengues.  Assim, você sempre vai ter uma reserva para realizar seus sonhos.

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.