Intercâmbio na Coreia do Sul: Estude em um dos países com mais investimento em educação!

A Coreia do Sul é famosa pelo alto nível de ensino e por receber diversos estudantes todos os anos, principalmente de países como China e Vietnã.

Intercâmbio na Coreia do Sul
Intercâmbio na Coreia do Sul

Em sua maioria, as aulas são dadas em inglês, para que a maioria dos estudantes compreendam o conteúdo dado. Mas, também existem aulas específicas para se aprender coreano. 

Outros fatores que atraem jovens estudantes para fazer intercâmbio são a música, cinema e televisão, elementos que estão tendo mais visibilidade no país e no mundo. 

Nesse texto, você vai conhecer tudo sobre intercâmbio na Coreia do Sul e o que você precisa fazer para estudar em um dos países com mais investimento em educação no mundo!

Educação na Coreia do Sul

Tanto as escolas públicas quanto as particulares recebem investimento do governo especialmente voltado para a educação. A única diferença é a quantidade de verba destinada para cada uma delas.

Essa atitude fez com que a Coreia do Sul se tornasse um dos países mais bem colocados no ranking da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico) de ensino.

Para exemplificar melhor, o governo sul-coreano investe 5,8% do PIB anual em educação, enquanto a média dos países na OCDE é de 0,8%.

Em contrapartida, a Coreia do Sul é conhecida como um dos países com maior nível de exigência nas escolas. Em algumas instituições de ensino, os alunos chegam a passar 12 horas por dia estudando.

Por conta disso, os alunos possuem um grande nível educacional, mas também sofrem muita pressão dos pais e da sociedade.

Quais são as melhores universidades da Coreia do Sul?

Já deu para perceber quanto a educação é um ponto crucial no país, certo? Os estudantes são levados a sério na Coreia do Sul, marcando presença em momentos históricos importantes para a nação, como a Independência da Coreia no início do século XX.

Sendo assim, a graduação é um dos pontos principais para traçar uma boa carreira profissional e se sentir parte da sociedade. Esse é um dos principais motivos de os colégios exigirem tanto dos alunos, principalmente no ensino médio. 

No país, existem diversas universidades com um alto nível de ensino. As mais tradicionais são conhecidas por SKY (Seoul National University, Korea University e Yonsei University). Essas três universidades são o equivalente a Ivy League. 

Veja abaixo as 15 melhores universidades da Coreia do Sul, de acordo com o QS World Rankings 2020:

  • Seoul National University
  • Korea Advanced Institute of Science and Technology (KAIST)
  • Korea University
  • Pohang University of Science and Technology (POSTECH)
  • Sungkyunkwan University (SKKU)
  • Yonsei University 
  • Hanyang University 
  • Kyung Hee University 
  • Gwangju Institute of Science and Technology (GIST)
  • Ewha Womans University 
  • HUFS – Hankuk of Foreign Studies
  • Chung-Ang University 
  • Dongguk University 
  • Sogang University
  • Catholic University of Korea

Como funciona a adaptação dos alunos?

Como é cada vez mais comum que alunos estrangeiros façam parte dos corpo estudantil nas universidades do país, as instituições de ensino criaram sistemas de recepção para que os intercambistas se sintam incluídos e amparados. 

Um exemplo disso são os “buddies” da Universidade Konkuk. Os buddies são alunos coreanos que falam inglês. Eles são responsáveis por ajudar na adaptação e integração dos intercambistas, como se fosse um veterano auxiliando um calouro nas universidades brasileiras. 

Os buddies ajudam passando informações e avisos da própria faculdade e também contando como funciona o dia a dia na Coreia do Sul. Afinal, além de se adaptar a uma nova rotina estudantil, os intercambistas precisam aprender como viver em um país diferente. 

A Coreia do Sul é bem distante do Brasil em muitos aspectos, não só na localização, como também nos costumes, tradições e cultura. Conviver com as diferenças irá trazer não apenas o crescimento acadêmico, mas pessoal também.

Quais são os principais destinos para a Coreia do Sul?

Seul 

A capital do país é um dos destinos mais procurados para fazer intercâmbio na Coreia do Sul. A cidade foi considerada a 10° melhor do mundo para estudantes, segundo o ranking da QS World University Rankings. 

Seul ganhou esse posto porque abriga 18 das universidades listadas no ranking da QS, entre elas a 37° melhor do mundo, Seoul National University. 

A cidade em si é enorme e cheia de coisas para conhecer. Com cerca de 10 milhões de habitantes, possui uma ampla estrutura de serviços públicos e recepção de estrangeiros, além do comércio 24 horas por dia.

Daejeon

Mais uma cidade que é bem colocada no ranking da QS. Ela fica localizada bem no centro do país e abriga a KAIST, uma das melhores universidades da Coreia do Sul e a preferida entre os empregadores, segundo a QS. 

Lá também ficam as sedes de pesquisa da LG e da Samsung, o que faz com que Daejeon seja conhecida como Vale do Silício da Coreia do Sul. 

Ela tem menos habitantes que a capital. Na cidade moram cerca de 1,4 milhões de pessoas. Mas, por conta das grandes instituições de ensino, Daejeon é o lar de muitos estudantes e se tornou uma cidade bem jovem. 

Daegu

Também conhecida como Taegu, a cidade possui 2,4 milhões de habitantes. Daegu não tem tantas universidades de destaque como as outras cidades, mas é reconhecida pelos pontos turísticos, o que permite que o estudante fique imerso na cultura do país. 

Com muitos comércios diferentes, a cidade é sede de diversos festivais artísticos e de pintura corporal. É o destino ideal para quem quer fazer cursos de idioma, temáticos ou que durem menos tempo do que uma graduação.

Como é a culinária sul-coreana?

A base da gastronomia na Coreia do Sul é arroz, proteínas, vegetais, alimentos fermentados e fibras. 

Os bachans são os acompanhamentos do prato principal. O mais conhecido e consumido deles é o kimchi, que são legumes fermentados. 

Você também pode encontrar bibimbap facilmente. Ele é um tipo de arroz com vegetais refogados que pode acompanhar a grande maioria dos pratos. 

A proteína principal é chamada de bulgogi, que são pedaços de carne vermelha marinada e cortadas em pequenos pedaços. A carne é servida crua com um grill ao lado, onde o cliente deve prepará-la no restaurante. 

Você também pode experimentar a bulgogi pronta. A carne é envolvida por alface ou outro tipo de folha. Pode ser consumida com kimchi ou outro acompanhamento.

Como conseguir o visto para a Coreia do Sul?

O tipo de visto que você precisa vai depender da nacionalidade e do período de tempo que você deseja passar fazendo intercâmbio na Coreia do Sul. 

Para os brasileiros, o país emite um visto específico e livre, que permite que o estudante fique na Coreia do Sul por 90 dias, perfeito para estudantes que irão fazer cursos de curta duração.

Se você precisar passar mais tempo no intercâmbio na Coreia do Sul, é possível pedir um outro tipo de visto. Para isso, você precisa apresentar o Certificado de Admissão na universidade coreana que você foi admitido.

Dependendo de qual universidade você escolher, é necessário pagar pelo menos dois períodos do curso para emitir esse certificado. 

O visto específico para estudantes é o Visto-D, mas algumas universidades exigem o visto de trabalho junto com o estudantil para alunos que pretendem ficar mais de um semestre no país. 

Como funciona o processo seletivo?

As informações necessárias para realizar o processo seletivo variam de universidade para universidade. Esses dados podem ser encontrados facilmente no site, mas as principais exigências são:

  • Formulário de admissão preenchido 
  • Cópia do passaporte
  • Diploma de conclusão do ensino médio 

Como funciona o programa de bolsas para intercâmbio na Coreia do Sul?

O NIIED (National Institute for International Education) é o órgão do governo responsável por colaboração internacional na área da educação. São oferecidas bolsas de estudos e intercâmbio na Coreia do Sul para alunos de outras nacionalidades, além de parcerias com universidades estrangeiras. 

As bolsas ficam disponíveis em editais e têm diferentes tipos de seleção, que variam de acordo com o perfil do estudante e do tipo de programa.

Veja alguns deles a seguir:

Bolsas para intercâmbio na Coreia do Sul 

Foi criado o Exchange Student Support Program foi desenvolvido para ajudar estudantes interessados em intercâmbio na Coreia do Sul. 

Para isso, é necessário passar em uma das universidades parceiras do programa e esperar que a instituição entre em contato com o NIIED.

Feito todo o processo, o estudante receberá ajuda financeira para acomodação, transporte e seguro-saúde. Esse tipo de intercâmbio na Coreia do Sul dura de 4 a 10 meses. 

Bolsas para graduação na Coreia do Sul 

Você pode se candidatar ao Korean Government Scholarship Program para fazer uma graduação na Coreia do Sul. 

Todos os anos, a embaixada abre inscrições. Os candidatos precisam passar suas informações pessoais, que irão ser avaliadas pelo NIIED. 

Os candidatos precisam ter pelo menos 25 anos e bom nível de inglês. O aluno precisa ter média 8 nas matérias do ensino médio. 

Se aprovados, os alunos recebem passagem aérea, auxílio financeiro mensal e anuidade coberta pelo NIIED. 

Bolsas para pós-graduação na Coreia do Sul 

O mesmo programa de graduação também abre bolsas para pós-graduação. Você pode escolher entre os cursos de mestrado e doutorado, que duram dois e três anos, respectivamente. 

Ao passar no programa, o estudante precisa fazer um curso de coreano por um ano e tirar uma nota suficiente no TOPIK (Teste de Proficiência em Coreano). 

A seleção tem três partes de avaliação, assim como o sistema que escolhe os graduandos. Ao ser aprovado, o aluno recebe os mesmos benefícios financeiros e ajuda para a pesquisa. 

Está pronto para embarcar nessa aventura? Se ficou com alguma dúvida sobre intercâmbio na Coreia do Sul, deixe nos comentários!

close

🤞 Não perca essas dicas!

Não enviamos spam! Leia mais em nossa Política de privacidade

    Assine nossa newsletter!