Impostos na Europa: veja o ranking dos países

Veja uma lista de países com os Impostos na Europa e suas cargas tributárias.

Impostos na Europa: veja o ranking dos países
Impostos na Europa: veja o ranking dos países

Se você pretende morar no exterior e quer saber como funcionam os impostos na Europa, hoje vamos te contar como são os impostos em 10 países do continente e qual possui a menor taxa.

Na Europa, o imposto retido na fonte é o método mais comum de cobrança de imposto de renda. De todos os países europeus, apenas um ainda aplica um método de coleta diferente, é o caso da Suíça. A Alemanha foi a primeira a adotar esse método de retenção de impostos sobre salários e vencimentos.

Impostos na Europa: ranking

Esse ranking, ao mesmo tempo em que fornece uma lista clara e inteligível dos países com as maiores receitas fiscais em relação à riqueza produzida anualmente, não indica necessariamente quais países pagam mais impostos, e o mesmo vale para os impostos corporativos.

10 – Grécia: 38,6%

A Grécia é um país onde o imposto de renda é mais severo do que na França e em muitos outros países, especialmente porque desde os primeiros euros ganhos, é tributado em 22%. Em seguida, a taxa máxima de 45% é aplicada a partir de 40.000 euros, em vez de 152.000 na França.

Saiba como enviar dinheiro para o exterior e as maneiras mais baratas.

9 – Holanda: 38,8%

A Holanda ocupa um bom lugar no ranking dos impostos na Europa. Seus cidadãos são altamente tributados. De todas as categorias de contribuintes, os indivíduos são os mais tributados com apenas três tipos de impostos:

  • 36,55% até € 19. 922,
  • 40,40% até € 66.421,
  • 52% a partir de € 66.422.

O imposto sobre a riqueza foi abolido em 2001, mas parcialmente substituído por um imposto sobre o rendimento do capital.

IVA: 21% e imposto corporativo 20% (19% em 2019) para rendimentos abaixo de 200.000 euros e 25% (24% em 2019) para todos os rendimentos acima de 200.000 euros.

Veja como estudar de graça na Europa.

8 – Hungria: 39,4%

Com um imposto corporativo de apenas 9%, taxas de empregadores de não mais que 22% e tributação de ganhos de capital incluídos nos impostos, a Hungria é um bom lugar para os negócios. Em termos de imposto de renda, é uma exceção com uma taxa única aumentada de 16% para 15% desde 1º de janeiro de 2016.

Imposto sobre a fortuna: removido em 2010.

  • IVA: 27%, a Hungria é o primeiro na Europa.

7 – Áustria: 42,7%

Mesmo que a Áustria esteja em boa posição nesse ranking, sua função tributária é bastante vantajosa para as empresas tributadas em 25% sobre sua renda e não sobre suas mais-valias. Para os indivíduos, o imposto retido na fonte facilita muito sua vida: 5 escalões de imposto, taxas que variam de 21% a 50%.

Imposto sobre a Fortuna: suprimido em 1994.

Salário mínimo pelo mundo, conheça os maiores.

6 – Itália: 42,9%

A Itália tem um sistema tributário bastante complexo. As empresas geralmente são tributadas em:

  • 24% para empresas,
  • 27,5% para bancos,
  • 34,5% para empresas não operacionais.

Os ganhos de capital são tributados em 26%. Os habitantes, eles, pagam uma taxa de 23% até 15.000 € de renda. Então, o imposto sobe ao longo das outras 4 parcelas para chegar a 43%, uma vez que o rendimento anual chega a € 75.000.

O imposto sobre a Fortuna foi abolido como tal em 1992, mas substituído em parte por um imposto sobre bens imóveis, com excepção da residência principal e das terras agrícolas.

  • IVA: 22% atualmente e espera-se que seja transferido para:
  • 24,2% em 2019,
  • 24,9% em 2020,
  • 25% em 2021.

Há também vários impostos regionais e locais na Itália.

Sonha em morar fora? Confira dicas de como juntar dinheiro nas suas horas de folga.

5 e 4 – Suécia e Finlândia, empatados a 44,1%

Na Suécia, a taxa média de imposto de renda para residentes é de 31,86% e o imposto corporativo de 22% deverá cair para 20,6% em 2021 se o governo continuar com suas reformas.

  • IVA: bastante alto (25%). Para contribuições previdenciárias, existem taxas variáveis dependendo da idade do empregado, com taxas preferenciais para menores de 26 anos de idade.
  • Imposto sobre a fortuna: removido em 2007.

Na vizinha Finlândia, os impostos corporativos são apenas 20% e os impostos sobre ganhos de capital também são. Como na Suécia, a Finlândia optou pelo imposto retido na fonte e a alíquota máxima é de quase 50%.

  • IVA: ligeiramente inferior e 24%

Imposto sobre a fortuna: removido em 2006.

3 – Bélgica: 44,2%

Longe da imagem do paraíso fiscal que alguns lhe deram, a Bélgica é um país com altos impostos:

  • 29% para empresas,
  • 50% para os habitantes assim que os seus rendimentos excedam € 36.300, com 4 parênteses fiscais.
  • o IVA é de 21%.

Imposto sobre fortuna: não possui.

Veja como guardar dinheiro em tempos de crise.

2 – França, 45,3%

A França, com o seu IVA de 20%, os seus impostos sobre os rendimentos dos habitantes divididos em 5 parcelas:

  • Menos de € 9,807: 0%
  • De € 9.807 a € 27.086: 14%
  • De 27,086 a 72,617 €: 30%
  • De 72 617 a 153 783 €: 41%
  • Mais de 153 783 €: 45% 1

E com seu imposto corporativo de 33,3%, não desmerece seu lugar no ranking dos impostos na Europa.

Imposto sobre a riqueza: desde 1 de janeiro de 2018, o ISF (imposto sobre a fortuna) foi retirado, mas substituído pelo Imposto sobre o Rendimento Imobiliário (IFI) em 2017.

Como guardar dinheiro para sair do país? Veja nossas dicas.

1 – Dinamarca, 45,9%

A Dinamarca é campeã europeia de impostos. Reconhecida por ser um país cuja economia está indo bem, a primeira neste ranking quebra os clichês de que impostos muito pesados seriam responsáveis pela saúde precária da economia de um país.

O imposto de renda da Dinamarca varia entre 41 e 60% da renda dos residentes.

  • IVA: 25% e imposto corporativo é de 22%. Deve-se notar que, preocupada com a ecologia, a Dinamarca impõe 25% às e mpresas de petróleo e gás, mais uma “taxa de hidrocarbonetos” de 52% sobre os lucros da exploração e extração de petróleo e de gás na plataforma continental dinamarquesa.
  • Imposto sobre a fortuna: removido em 1996.

Mais especificamente, as diferenças europeias em questões tributárias também são encontradas nas taxas médias de imposto de renda. A Dinamarca lidera a lista com uma taxa média de 36,19%. Segue-se a Finlândia (22,01%) ou a Itália (21,63%). Em contraste, Portugal é o país europeu com a taxa média mais baixa (7,18%).

Apenas três países da União Europeia têm uma taxa abaixo de 10%, incluindo a Eslováquia (9,84%) e a Grécia (9,60%). O Luxemburgo detém o recorde da escala de impostos com não menos de 19 faixas de imposto de renda!

Qual é o país menos tributado da Europa?

Com uma taxa de imposto de 10% para o imposto sobre o rendimento e o imposto sobre as sociedades, a Bulgária tem a taxa mais baixa da Europa. É assim oficialmente o país da Europa onde se paga o mínimo de impostos. Mônaco, por sua total ausência de tributação, é uma exceção à regra dos impostos na Europa.

Fonte de pesquisa: Tacotax.
Colaboração: Janine Diniz Fortuna.

Conheça as profissões com os melhores salários na Inglaterra.

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.