O Sitel Group está contratando e tem 530 oportunidades de emprego em Portugal. O mais interessante é que a companhia está em busca de profissionais que atuarão em regime de home office, ou seja, trabalham de casa. Veja tudo sobre as vagas em Portugal e descubra como se candidatar para uma das oportunidades de emprego na Europa.

Vagas em Portugal na Sitel

O Sitel Group está selecionando centenas de profissionais e busca por pessoas que sejam fluentes em português, espanhol, inglês, francês, italiano, alemão, dinamarquês, finlandês e norueguês. A companhia, que presta serviços para outras empresas, está recrutando profissionais de atendimento ao cliente e mídias sociais social para clientes da área do turismo, sistema bancário, de automóvel, aviação, logística e vendas pela internet (e-commerce).

Ainda no mês de maio de 2022, no dia 20, a multinacional vai realizar um Open Day Virtual, entre as 10h às 12h, em sua página no Facebook. Os novos contratados vão atuar em regime de home office e trabalhar à distância. Desde o começo da pandemia quase 100% dos empregados da empresa em Portugal estão trabalhando de casa e a situação, por enquanto, não deve mudar.

Vagas na Bosch em Portugal: mais de 300 oportunidades no país.

Centenas de vagas abertas

De acordo com informações publicadas pelo portal de notícias portuguesas ECO, os novos funcionários da empresa em Portugal têm acesso ao Sitel at Home, uma solução tecnológica da companhia que permite que os colaboradores fiquem conectados em tempo real com os colegas. O Sitel at Home permite comunicação por voz, chat e mídia social e os novos contatados passam por uma formação online em tempo real e podem mandar emails, fazer videoconferências de maneira segura. A empresa garante apoio financeiro para custos com energia e outros.

A Sitel está recrutando candidatos que sejam fluentes (com nível nativo) em português, espanhol, inglês, francês, italiano, alemão, dinamarquês, finlandês e norueguês. Os profissionais contratados vão atender clientes da área do turismo, bancária, setor de automóvel, aviação, logística e e-commerce. Ainda que os candidatos com alguma experiência na área de serviço ao cliente sejam preferidos, a companhia garante que vai oferecer formação necessária para os novos empregados sem experiência.

Você viu? Empresa britânica chega a Portugal e precisa de 400 funcionários.

Sitel contrata pessoas de fora de Portugal

Ainda que as oportunidades de emprego em Portugal sejam para trabalho remoto, a Sitel quer recrutar preferencialmente pessoas que estão no país europeu. Contudo, caso isso não seja possível, a companhia contrata profissionais que não estão em Portugal e promove a relocalização.

De acordo com Benedita Miranda, general manager da Sitel Portugal, Espanha, Itália e Grécia, “O recrutamento fora de Portugal deve-se sobretudo ao número limitado de candidatos disponíveis no mercado local que consigam corresponder às necessidades da nossa área de negócio”.

Miranda disse ainda: “Procuramos recrutar o nosso talento em Portugal e no estrangeiro, sendo que neste segundo caso facilitamos a sua vinda para o nosso país financiando as viagens e o alojamento durante o período de adaptação”. A companhia disponibiliza para seus empregados um seguro de saúde, médico e enfermeiro em permanência nas instalações, além de um programa de apoio legal, psicossocial e fiscal.

Vagas de emprego em Portugal: Mercadona tem mais de 250 vagas.

Vagas em Portugal na Sitel: como se candidatar

Se você gostou da notícia e quer se candidatar para as vagas em Portugal no Sitel Group, acesse o portal de empregos e carreiras da empresa. Após fazer isso, selecione o país, a vaga, leia todos os requisitos e, caso os cumpra, envie a sua candidatura diretamente para a companhia. Boa sorte!

Saiba como escrever uma boa carta de motivação.

*Aproveite para ouvir também o Podcast Partiu Morar Fora, disponível no Spotify e em diversas plataformas de streaming:

Todas as informações contidas nesta publicação pertencem ao site da Vagas Pelo Mundo.

Amanda é brasileira, jornalista, mestre em Ciências da Comunicação pela Universidade do Minho (Braga, Portugal). Mora desde 2014 em Portugal. Atua há 13 anos na área de Jornalismo e Comunicação Social.