Intercâmbio de trabalho voluntário dá destaque ao currículo

Viagem leva os estudantes a enfrentarem desafios longe do conforto de casa e ainda contribui para a diminuição de problemas socioambientais.

Trabalho Voluntário
Trabalho Voluntário

Trabalhar para não receber nada em troca, para muitos isso pode parecer loucura, mas é justamente o que muitos jovens andam fazendo nos chamados intercâmbios sociais. Satisfação e crescimento pessoal são as justificativas mais usadas pelos que já foram voluntários. Quem faz o intercâmbio social além de melhorar o currículo é bem visto pelas empresas.

A intercambista e administradora Isabella Cino, de 24 anos, escolheu o Nepal na Ásia como destino. O intercâmbio tem duração de duas semanas e ela faz trabalho voluntário com crianças. “Sem dúvida é uma experiência incrível. Sempre viajei muito, já morei fora do país, mas fazer trabalhos sociais é a primeira vez. Poder vivenciar a realidade e cultura de outro país, e ainda poder ajudar de alguma forma é inspirador, estou aprendendo bastante”, informa.

De acordo com o STB – Student Travel Bureau as áreas de atuação podem estar relacionadas à saúde da mulher, comunidades e crianças carentes, trato de animais abandonados, alfabetização e preservação de espécies ameaçadas, entre outras. Não é necessária experiência anterior.

A duração do intercâmbio também é diferente: como se vai trabalhar fora, há um limite de tempo, de três meses, permitido com o visto de turista. Os programas costumam durar de seis a oito semanas.

Na maior parte dos programas, o voluntário fica alojado na própria instituição ou em casas comuns com outros voluntários. Os pré-requisitos variam de acordo com agência, mas o principal é ter no mínimo 16 anos e conhecimento básico de inglês ou língua nativa do país de destino.

De acordo com o gestor do STB, João Neto, entre os benefícios do trabalho voluntário no exterior está a valorização do currículo. “A experiência é bem vista por empregadores por demonstrar características como autonomia, proatividade e interesse social. Nas seleções para universidades estrangeiras, onde o que se busca em meio a muitos bons alunos é um diferencial, o intercâmbio também conta pontos”, informa.

Os custos também variam de acordo com o destino e duração do programa. “Os valores dos programas variam de acordo com o tipo de projeto, duração, localização e organização. Um programa na África para cuidar de crianças da You2Africa, chamado Teach Kids on the Beach para 6 semanas custa em torno: ZAR 32.729,00 que é aproximadamente $ 2.785 (O dólar varia de acordo com a cotação), e inclui acomodação, duas refeições, transfer e doação para o projeto”, explica João Neto.

Os programas voltados para cuidar de crianças carentes e os locais como África do Sul, Ásia, Índia e Nepal são os mais procurados.

Sobre o STB – Student Travel Bureau

Fundado em 1971, o STB é líder no segmento de turismo aliado à educação. Com atualmente 80 lojas pelo país, e uma unidade na Austrália, a empresa é referência no mercado de educação internacional, possibilitando experiências diferenciadas a mais de 60 mil pessoas todos os anos. A empresa presta um serviço de excelência ao público brasileiro, oferecendo um amplo portifólio de produtos e serviços de primeira linha no exterior, como cursos de idiomas, high school, university counseling, graduação, extensão universitária, programas de trabalho remunerado, voluntariado, programas para executivos, estudantes e famílias durante as férias escolares, além de viagens em grupo e personalizadas.

O STB também oferece suporte completo nas viagens, como transporte, reserva de acomodações, cartão de débito internacional, Tripbox (aplicativo exclusivo para gestão da viagem), assistência médica internacional (ISIS), Carteira Mundial do Estudante ISIC (International Student Identity Card), entre outros.

STB nas redes sociais:

Site www.stb.com.br
Facebook STB.Brasil
Twitter @STB_Brasil
Blog www.embaixadorstb.com.br

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.